Um verão diferente…


O ano já vai a meio os dias quentes voltaram… as praias já estão com gente… mas não me parece verão! Tinha tantas coisas para fazer este verão! Ia ser a trabalhar mas ia ser incrível! Eventos desafiantes, muitas noites mal dormidas, dias longos e um cansaço enorme mas tudo tão prazeroso!

Mas o Covid resolveu mudar tudo! A mim mudou-me e muito! Os primeiros meses foram de agonia e incerteza! Noites mal dormidas! A cabeça as voltas! A perguntas “e agora?!”, as conversas com a família e os amigos ajudaram mas não o suficiente! Recorri a ajuda profissional! Para arrumar as ideias, priorizar o principal! E não desistir! A aventura dos eventos começou na faculdade enquanto estudava farmácia nada a ver portanto e acabou por se tornar a minha vida quando fiz o rock in rio 2016 e isso já vos contei num post anterior! Mas como não gosto de estar parada além de ideias novas outros projectos vão surgir! Como alguém muito especial me disse tu és a CEO da tua vida! E para saber mandar é preciso saber fazer, então arregacei as mangas e corri atrás! Não é fácil tomar decisões de mudança, há dias que só apetece ficar na cama o dia todo e desligar do mundo!

As mudanças tem coisas boas! Dão ânimo e alento! Mas tem ainda muita sombra escura a pairar! Cobrar facturas e dever a promotores por exemplo é tudo que eu odeio fazer! Falhar porque falharam comigo é um sentimento que eu não sei lidar! E que me atormenta há meses mas vai passar! E tudo vai dar certo! Não sei como as pessoas dormem sabendo que falham com outras… outra coisa que aprendi nesta quarentena! Carácter e educação não se compra! Estaria aqui a escrever páginas sobre isto e não vale a pena!

Então vale a pena ocupar o tempo com coisas boas! Para nos dar ânimo até para cuidar das menos boas! Ler livros de auto ajuda é o que tenho feito agora! Sempre gostei de ler e foi um hábito que perdi em prol do telemóvel mas que recuperei com a ajuda da terapia também! Sim faço e não me envergonho de o dizer! E graças a ela voltei a encontrar-me e a recuperar a Ines que se perdeu no início da quarentena mas isso deixo para outro post contar o que ando a fazer para me ajudar a arrumar as ideias!

Nem sempre acordo bem disposta e com vontade de fazer tudo mas faço um esforço para mudar isso todos os dias e todos os dias me considero vitoriosa por conseguir mudar o meu dia um bocadinho! Não que tudo sejam rosas! Nada disso até porque tenho bastantes obrigações que não me deixam “dormir” mas pelo menos agora o chip mudou para posso ter essas noites mal dormidas mas estou a trabalhar para que se tornem noites tranquilas e felizes! Ainda não digo dever cumprido mas digo estou a caminhar para isso!

As ideias são várias! Que depois de organizadas e ou concretizadas vou deixando aqui! Com isto quero dizer que não devemos desistir dos nossos sonhos! Ou do que queremos para nós! Podem demorar meses anos a concretizar mas não devemos desistir o que hoje parece impossível amanhã pode ser a concretização! Já quis desistir sim várias vezes mas agradeço a quem do meu lado me deu a mão e disse vamos tu consegues! Obrigada pela paciência…

Sou humilde o suficiente para reconhecer que estou muito chata sem paciência! Mas prometo mudar! O mau feitio mantém-se isso é de nascença 🤣 mas vou ser mais tranquila!

Os sonhos estão aliados agora não tem mais volta… aturem ou surtem 🤣

Beijinho 💋

E agora? Como estás a lidar com isto?


E agora?! Como estás a lidar com isto?! O que tens feito?! Como estás a superar?! Pois agora não vai haver eventos não é?! O que andas a fazer se não há eventos ou ações?! Como é que te estás a safar?!

Estas e outras perguntas parecidas fazem-me todos os dias ou quase todos os dias! E são raras as perguntas – precisas de alguma coisa?! Estás bem?! Como te posso ajudar?! Vai correr tudo bem não desanimes!

Tem dias que eu acho que vivo alienada deste mundo que por vezes é cruel! Não deixo de me preocupar com os outros mas “isto” fez-me ser mais egoista! A terapia obrigou-me a acordar para a vida! A K não me disse nada que eu já não soubesse mas ajudou-me a compreender a aceitar e ultrapassar vários “fantasmas”! Colocar-me como prioridade! Coisa que não faço há anos! Dizem que por ser do signo que sou que deveria ser mais “vistosa” no sentido de chegar e marcar a minha presença! Mas não sei ser assim! Sei trabalhar, dar o litro em tudo que faço e passar despercebida! Acaba por acontecer dar nas vistas por ser assim! Acho que as pessoas se cansam de pessoas “vistosas” e passam a observar mais! E voilá estou lá eu… A fazer o que gosto! Trabalhar com o que me faz feliz! Eventos num geral que vão desde um jantar de amigos até a um grande festival! Que vai desde a produção de um grande evento ou às minha hospedeiras e promotores incríveis…

Várias coisas e pessoas me inspiram e desde há um mês para cá leio mais, pesquiso mais… A internet não é só instagram ou facebook é muito mais que isso e se soubermos gerir bem aprendemos imenso! Temos que saber separar o trigo do joio mas aprendemos sim!!! E com esta pandemia a internet passou a ser a “montra” de muitos negócios! Passou a ser o elo de ligação com as pessoas! E aí houve a re-adaptação da minha empresa! Agora além de todos os serviços que oferecíamos juntamos a parte digital e mais algumas novidades!!!

Inovar, re-inventar, adaptar são as palavras que mais estiveram na minha cabeça estes meses! Mas estagnei e procrastinei… sou sincera achava que a solução mais fácil era partir para “outro negócio” ou trabalho! Mas a minha família, amigos e a K não me deixaram desistir e mostraram-me que as mudanças por muito que sejam assustadoras são para melhor!

E agora com as ideias mais organizadas posso dizer com certeza que as mudanças são necessárias para evoluirmos! E que não devemos ter medo de arriscar e de seguir os nossos sonhos! Não é à toa que I Believe in Pink Dreams! Há coisas que dificilmente vou mudar – o mau feitio 🤣 e acreditar em sonhos cor de rosa!

Beijinho 💋

Chamam raios de Deus…
O que me alimenta a alma…
O incrível dos eventos…

O medo de mudar e de se re-inventar


Comecei aos poucos a sair, a medo, com álcool em todos os lugares, carro carteira e bolso do casaco (em gel ou spray) sem nunca esquecer os lenços húmidos (para não fazer publicidade a nenhum.

Com tudo isto depois de mais de dois meses fechada em casa deixei várias coisas pendentes já para não falar do meu negócio onde tudo, ou foi cancelado ou foi adiado ou agora é preciso re-estruturar toda a sua comunicação ao cliente/público. E a pergunta que não sai da cabeça é “e agora?”, posso dizer que ainda não tenho a resposta concreta “ando” com a frase “não sei para onde vou mas estou a caminho”. Não consigo estar parada apesar de ter passado por um black out completo de não saber o que fazer ou como agir. Mas agora com ajuda de profissionais e entendidos na matéria sem esquecer os amigos e a família estou a ver a luz ao fundo do túnel.

Encontrei o escritório vou dividir com uma marca que adoro, que merece um post por isso conto numa próxima publicação. Agora estamos na fase de arrumar, conforto mas que seja casa. Tenho necessidade de me sentir em casa mesmo no escritório pois vou passar várias horas nele. Com tudo isto o panorama nacional ligado aos eventos é assustador. O que fez com que me apetecesse mudar o rumo várias vezes. Mas não vai acontecer… Fecharam uma porta mas eu já tratei de abrir a janela. E aí entra o digital que para muitos trata-se de Facebook, instagram e TikTok, mas não, tem muito mais… Há todo um mundo novo a ser explorado e eu vou ajudar quem precisar… Seja com comunicação, eventos on-line (sim porque eles existem), Lives, videos de publicidade, há várias formas de comunicar marcas e pessoas… E venham esses desafios entre outras ideias que tive que depois vou partilhando. Eu acredito em sinergias, ideias comuns e entre-ajuda. Nesta sociedade difícil, em que meio mundo quer “prejudicar” meio mundo eu ainda acredito que para ganharmos a confiança dos clientes/marcas/pessoas não precisamos do factor c (ajuda por vezes mas se não trabalharmos e não formos profissionais logo perdemos para outro(s)) e sim trabalho, humildade e honestidade. Aceito as criticas desde que elas sejam construtivas. Que ja sei que vão chover delas. kkkkkkk

Não sei pisar ninguém para ganhar um cliente e todos os que tenho, são graças ao meu esforço, dedicação, muito trabalho, humildade e honestidade. Errar, obvio que sim não sou perfeita mas entre erros e acertos faço o meu caminho neste meio imenso que são os eventos e tudo que envolve. Então com isto da pandemia vejo-me obrigada (como grande parte dos empresários) a re-estruturar, re-inventar, a abrir janelas e outras portas ao digital que vão ajudar clientes, empresas, marcas e pessoas a comunicarem-se com o mundo. Tenho as ferramentas necessárias junto com parceiros para fazermos um óptimo trabalho. As ideias são muitas e a vontade de trabalhar também já para não falar que adoro desafios.

Já já volto com mais desabafos e coisas que gosto, afinal o cantinho é meu e posso escrever sobre o que me vai na alma…

Beijinhos

Vai continuar no meu armário…


É uma “moda” que não vai sair do meu armário, nunca fui de adorar os chumaços nos Blazers por achar que não me favoreciam mas sempre aceitei que eram necessários até aprender a olhar para eles de verdade, e são essenciais. Por isso quando veio a moda das tshirts com “chumaço” (ombreira, enchumaço) fiquei fã e não vão deixar o meu armário mesmo que passe a “febre”. Chamam-lhes Muscle Tee ou Padded Shoulder Tshirt aquando uma busca rápida no Pinterest.

IMG_2947

Favorecem a silhueta da mulher e podem ser combinadas com vários looks. Além de versáteis são confortáveis.

IMG_2943

Podemos usar calças, saias ou calções. Numa situação de trabalho ou até mesmo férias. IMG_2944

IMG_2957

Numa busca rápida pelas marcas as mais acessíveis que encontrei foram na Mango, Zara e Massimo Dutti. Mas tem outras opções claro.

A Zara tem opções coloridas que vão desde o verde limão até ao lilás.

IMG_2949 2IMG_2950IMG_2955

As imagens são inspirações, pesquisei na minha conta do Pinterest. Que recorro várias vezes para pesquisar que vai desde looks ou receitas até mesmo mobiliário!!!

A quarentena trouxe mudanças a mim particularmente. Ideias a serem arrumadas, colocar em pratica projectos que estavam na gaveta, mais sonhos, mais ideias, eliminar o que não me acrescenta, (re)começar… E por aí o que é que esta quarentena vos trouxe?!

Espero que gostem da dica!!

 

Beijinho

E agora?!


IMG_2043.jpg

E a questão que não sai da cabeça e não me deixa dormir os meus sonos profundos (sim porque umas das coisas que eu amo é dormir) E AGORA? Pois é não me sai da cabeça. Sou uma das milhentas pessoas que trabalham na área dos eventos. Decisão tomada em consciência há dois anos atrás depois de ser desafiada por uma grande amiga a fazer parte do grande festival Rock in Rio no Rio de Janeiro, e lá fui cheia de medo mas cheia de sonhos.

Trabalho com eventos desde os 18 anos, a primeira agência que trabalhei foi para as Hospedeiras de Portugal (inscrevi-me sozinha) e assim começou a minha “aventura” no mundo dos eventos. A minha área de formação é Ciências Farmacêuticas (dizem-me vocês, nada a ver Inês, verdade mas depois de tantos congressos médicos feitos believe me, tem tudo a ver) se trabalhasse na área optaria por trabalhar numa farmacêutica depois de muitos congressos feitos e muitos diálogos com delegados(as)  que é o mais próximo dos eventos.

Sempre fui uma miúda responsável, fui coordenadora de várias ações, nos dias de hoje não têm a mesma responsabilidade de antes, fico pasma com a atitude deles e delas dei por mim a pensar que deviam ter um curso antes de se inscreverem nas agencias!! Tenho uma equipa incrível a trabalhar comigo mas já tive meninas a falharem pelos motivos mais surreais. Nunca fui assim, ate doente fui trabalhar, à chuva e ao frio. Fui feliz.

Há dois anos depois de “abrir” a Tesla em Portugal como hospedeira segui para o Rio de Janeiro e fiz parte do Rock in Rio, desta vez não como hospedeira e sim ajudando a minha amiga Bá a coordenar o staff que recebia todos os convidados na zona Vip. E aqui começou a aventura de ser COO e Managing Partner de uma empresa. A PromoJobs, criada há 7 anos no Rio de Janeiro pela minha amiga Bá que realiza lá um trabalho incrível, que depois de longas conversas, diálogos demorados, algumas discussões também trouxe(mos) para Portugal. Então a PromoJobs aqui tem dois anos, cheia de desafios, eventos incríveis, muito aprendizado, algumas dores de cabeça mas muito feliz.

Feliz com a decisão que tomei sim mas agora vem as perguntas “E agora?”, “O que fazer?” “Como superar?”, “O que fazer para superar esta crise?”, nesta fase cheia de medo sim porque das áreas que mais sofreu com esta pandemia mundial foi a área dos eventos, atrevo-me a dizer da Cultura em geral.

Sempre gostei de desafios, sempre me desafiei enquanto pessoa e profissional, poderia ter feito algumas coisas de forma diferente, sim claro mas não sou perfeita e entre erros e acertos faço o meu caminho de forma humilde nesta área. Há uns anos atrás quando veio o Boom dos Blogs de moda que agora se tornaram em Instagrams de Influencers várias amigas minhas e família diziam “Inês tens tanto jeito devias pensar nisso” e por isso nasceu este cantinho que várias vezes deixei de lado por não “querer ser mais uma” e por ser um pouco exigente e achar que não tinha infra-estrutura para fazer uma coisa em condições então fui deixando essa área de lado até  que dia 31 de Dezembro de 2019 fiz uma limpeza nas redes sociais e (re)comecei, sem nunca imaginar este desfecho para 2020, que faz repensar tudo, o mundo levou um abanão.

ia_c_025.JPG

E que abanão, estou em casa há mais de 60 dias, o negócio parado eventos cancelados e/ou adiados, dias mais fáceis que outros de superar, mas a esperança mantém-se. Novas ideias a surgir, sinergias a ser criadas, e muita vontade de trabalhar. Nunca fui uma miúda de estar parada e estes dois meses confesso que não me fizeram bem nesse sentido, porque fui obrigada a parar por motivos profissionais e pela minha saude sendo uma pessoa de risco, o medo pairou sobre a minha cabeça sim mas mantenho todos os cuidados e so saio de casa quando necessário. Felizmente o apoio da família e alguns amigos tem sido fundamental para não perder a sanidade mental, porque há dias que apetece “jogar tudo para o alto” e começar de novo noutra área. Os e-mails recebidos 80% são de cobranças e os enviados são a cobrar, quem acha que é um mar de rosas a minha área não sabe o que sofro nem a concorrência desleal que vivemos. Raramente se fazem amigos nesta área porque meio mundo quer fazer o que fazemos, nem sempre trabalham os melhores e sim os que tem melhor contato ou o amigo do amigo que arranjou. Mas sou grata por todos os clientes que conquistei de forma humilde e honesta e com trabalho e dedicação.

E agora a solução é re-erguer, re-inventar, usar a imaginação as sinergias, e as oportunidades. Não tenho medo de recomeçar só não me dou por vencida, gostava que me valorizassem sim enquanto profissional, principalmente na parte mais difícil, a cobrança, quem trabalha nesta área tem contas para pagar e as vezes fica difícil mas quero acreditar que melhores dias virão e com eles mais desafios, mais acertos e também erros. O mundo mudou quero acreditar que nós também mudamos, impossível ficar igual depois deste susto.

Os aglomerados de pessoas foram “adiados” então vamos criar outras formas de fazer acontecer de ajudar as marcas a continuarem a “mostrar-se” ajudar as marcas mais pequenas a não passarem despreciadas. Com soluções e ideias. Criar eventos originais dinâmicos que não seja necessário aglomeração de pessoas, usar a internet nesse sentido, olhar com outros olhos para o futuro e usar as plataformas ja criadas e conhecidas em proveito próprio.

Eu acredito e tu?!

ia_c_027.JPG

Sou uma miúda de sonhos e esses sobrepõe-se às pandemias e a qualquer catástrofe, por muito que as vezes a vontade seja desistir, os meus anjos da guarda não me permitem, e sigo firme, cheia de vontade de vencer. Não vou desistir ou baixar os braços, as ideias vão surgindo, o mundo começa a funcionar devagar, os negócios começam a abrir de novo.

ia_c_028.JPG

 

I Believe in Pink Dreams always!!!!

Buggy jeans // Para mim calças de balão


Sempre adorei calças largas!! Estou rendida a esta moda das calças “buggy”!! Uso e abuso para trabalhar! Coloco saltos assim que seja exigido! Mas no geral ténis addicted!!

Quando preciso de inspiração o Pinterest salva-me!! Acordo vários dias em dias não que só me apetece gym style mas devido a minha profissão não posso!! E calças é sempre a melhor opção para quem anda de um lado para o outro como eu!! E como conduzo imenso entrar e sair do carro fica mais fácil!!

Espero que gostem das dicas!!! As imagens “inspiration” retirei do Pinterest!!

Pink kisses 💋

Comfy at home


Covid 19 e eu em casa há um mês numa relação séria com o meu pijama e a roupa de desporto!! Juro que procuro vestir roupa “normal” mas há dias que nem sempre consigo!! Como eu digo as vezes! Não consigo ser forte sempre e há dias que não é nada fácil! Dado o panorama real que vivo!! Mas vi estas imagens e foram a real inspiração! Pinterest é tudo!! 😍

Pink kisses 💋

Covid 19 e as minhas incertezas


Estou sempre a dizer que volto e depois deixo de voltar… a verdade é que hoje me apeteceu escrever. Quase há 30 dias em casa, hoje apeteceu-me voltar ao meu cantinho. Para só “falar”, há muito que me desliguei deste mundo “influenciável”, mas hoje depois de tantos dias em casa, vejo que se me tivesse dedicado só um bocadinho talvez estivesse “on-line” agora. A PromoJobs está parada, tudo adiado e tudo que consigo sentir é angustia e outras palavras mais parecidas com esta. Mas eterna sonhadora de sonhos cor de rosa não me deixa desistir porque se há 1% de chance de dar certo eu sou aquela que acredita!! Não tem sido fácil. A cabeça dá mil voltas a procura de soluções, ideias, talvez se tivesse estudado Marketing agora fosse mais fácil mas quis a vida que eu seguisse Farmácia. Dill with that… Sempre fui uma miúda que não gosta de estar parada. E nas ultimas semanas o máximo que me mexo é a fazer os exercícios que o PT João me envia todas as semanas. A vontade de estar no telefone não é muita porque as realidades virtuais podem magoar mais quem se sente como eu e depois pensa “quem me dera estar como aquele ou aquela”.

Uma vez disseram-me Inês não temos de ser fortes o tempo todo, acho que não poderia concordar melhor. Dizem que não devemos partilhar com ninguém as nossas fraquezas nem as nossas vitórias porque a nossa sociedade aka pessoas que nos rodeiam têm muita inveja. Eu não fui educada assim, eu vibro com a vitória dos meus amigos e família, vou até ao fim do mundo para ajudar e protege-los… Mas tudo isto faz-me questionar se não deveria ser mais egoísta. Estar em casa tem-me feito refletir sobre tudo, sobre as minhas escolhas, sobre os meus amigos e a minha forma de estar com eles e vice versa. Sobre a família e o que valorizo. O telefone já não toca como antes, contas com uma mão quem te pergunta está tudo bem, e realmente se importa…

Tal como há uns dias falava com a minha mãe que me adianta conhecer tanta gente se em 2 anos de PromoJobs todos o eventos que fiz à excepção do Rock in Rio que é cliente da minha sócia mérito dela, eu fechei sozinha por mérito meu e sem factor C. Dá que pensar… Num mundo tão egoísta, eu não sei ser, devia afinal sou filha única, mas não consigo. Sou demasiado séria e ao mesmo tempo inocente acho que a palavra vale mais que um e-mail ou contrato escrito… Aprendi da pior maneira que não… Muitas pessoas não tem palavra no meio em que trabalho, carácter então nem podemos considerar. E são 10 cães a um osso mais os factores C, é uma luta desleal mas que até sabe bem se conseguirmos no final provar que somos bons no que fazemos e merecemos a oportunidade que nos foi dada. E sou muito feliz a fazer o que faço colocando no prato da balança, mas agora está tudo parado, tudo adiado… e aí vem as incertezas, os medos, as noites mal dormidas, os sonhos ruins…

Era aqui que pedia o abraço daquela pessoa que te faz cafuné, mas nem isso posso pedir, porque a falta de coragem de dizer como me sinto faz sempre com que esteja com boa cara na sua presença. Opção cuidar do que ser cuidada, mas depois há dias como este, que não se aguenta mais… que se acha que nada faz sentido. Que a vontade de jogar tudo para o alto parece mais clara e pesa mais que a de não desistir. Há dias que são mesmo uma m**** e por isso o quanto é meu e eu escrevo sobre o que apetece.

Obrigada aos que me dão a mão mesmo que remotamente, não perdi a sanidade mental ainda graças a essas pessoas. E a minha família que me atura todos os dias neste “inferno” de ser uma doente de risco e não poder sair de casa para quase nada.

 

 

Até já

 

Espero continuar a sonhar sonhos cor de rosa…

O mundo e o Covid-19


Nunca pensei escrever sobre o tema nem tampouco que me afectasse como me está a afectar!! É o 5o dia em casa só tenho contacto com os meus pais e pouco mais! Não há beijinhos abracinhos e contato!! Sou considerada uma doente de risco dois tumores malignos retirados em 4 (ou cinco já não me lembro 🤦🏻‍♀️) anos da nisso! Nunca deixei que isso afectasse a minha vida até aparecer este vírus! De início pensei, com toda a certeza foi um laboratório (Farmacêutica) que injectou este vírus para poder “limpar” umas quantas vacinas guardadas no armário! Mas depois de alastrar como se tem alastrado já não sei muito bem o que pensar! E agora com a chegada deste mesmo vírus a Portugal assusta-me, muita gente desinformada, muita gente com publicações cheias de “boas maneiras” que depois vamos ver não estão a cumprir as ordens impostas pela direção geral de saúde!

Assusta-me sentir que se realmente acontecer uma catástrofe Portugal não está preparado para isso! Assusta-me muita gente pensar que é só uma constipação! De início achava que não ia sair da China! Mas… enganei-me! E não, não atinge só os outros! As pessoas tem que ser conscientes! Tem que ter noção que é grave! E se cada um fizer o seu papel mais depressa voltamos a normalidade! E não façam publicações sem terem a certeza que são verdade! Não re-enviem áudios se não souberem a veracidade deles! Não republiquem só porque é bonito e fica bem! Cumpram as regras!! Continuo a ver vídeos de “meia dúzia” a passear no shopping, a ver esplanadas com gente, cafés e restaurantes….

Sim já sei a economia do país vai sair afectada! A minha vida já está afectada, eu que trabalho na área dos eventos tudo adiado! Mas será que a saúde e o bem estar das pessoas não está em primeiro lugar?? Ouvi de duas pessoas conhecidas que a entidade patronal decidiu fechar as lojas nas grandes superfícies e fecharam, mas tiveram que voltar a abrir porque foram ameaçados, sim leram bem foram amaçados com multas e ou cancelados contratos!! Oi??? Mas tá tudo bem?! Eu aposto que os mesmo directores dessas mesmas superfícies estão em casa! Fico chocada e o Governo nada faz em relação a isso!

Dá que pensar!!! Repensar em várias coisas desta sociedade que para mim já não tem cura em relação a alguns temas!!!

Cabe-nos a nós comuns mortais dos que ainda acreditam “num mundo melhor fazer por isso!!

Obrigada a todos os profissionais de saúde, aos enfermeiros considerados por muitos uns selvagens só porque lutam pelos seus direitos que deixam de estar com os seus e de os proteger para nos proteger a nós!!

I Believe in Pink Dreams and I always will!!